quarta-feira, 2 de outubro de 2013

HOMEM QUE ATROPELOU E MATOU UMA CRIANÇA E DUAS MULHERES NO BAIRRO AEROPORTO SE APRESENTA A AUTORIDADE POLICIAL ACOMPANHADO DE UM ADVOGADO.

Castegiane quando saia da Delegacia de Defesa da Mulher, onde foi ouvido pelo delegado.



Entrando no carro do advogado.


Dr. Nivaldo Floripes falando a imprensa.

Cópia da identidade do acusado. 
Fotos: Nas Garras da Polícia.



O  condutor do Uno Mille de cor prata de nome Castegiane Roberto Pinto de Souza, de 31 anos de idade, residente na Rua Dom Helder Câmara no bairro Belo Horizonte em Mossoró, no RN,  que atropelou e matou três  pessoas, dentre elas uma  criança de apenas 07 anos de idade, de nome  Erick, se apresentou  durante a tarde desta quarta feira, 02 de outubro de 2.013, acompanhado de um advogado, ao delegado Nivaldo  Floripes titular da 2ª Delegacia de Polícia Civil, responsável  pelo inquérito que apura o caso, ocorrido na última sexta feira, 27 de outubro do corrente  ano.


Ao ser ouvido pelo delegado, Castegiane negou  a intenção  de atropelar  o menino, a avo dele e a tia, e disse  que teria ido ao bairro com o objetivo de olhar um imóvel que pretendia compra-lo, e na volta teria entrado pela contra mão,  que teria sido  ofuscado por um carro que trafegava na mão contrária, e que não teria visto as pessoas, e sem querer terminou atropelando-as, que conseguiu   fugir e depois ficou escondido em Apodi.


Quanto ao fato de que estaria dirigindo sob o efeito de bebida alcoólica, o delegado disse que ele também negou, informando que não bebe,  que só bebe raramente, e que  quando do atropelamento não  estava bebendo, em decorrência de uma atestado médico.


Já o delegado, informou que tem provas  que  Castegiano  estava dirigindo o carro com fortes sintomas de embriaguez, inclusive um proprietário de um bar, onde ele teria procurado  bebida, e não foi atendido, porque o proprietário do bar, repito,  percebeu  que ele já apresentava fortes sinais de embriaguez.


Quanto ao pedido de prisão preventiva do acusado, o delegado disse que vai  analisar os fatos, e provavelmente este final de semana poderá pedir a preventiva dele.


O delegado disse também que antes de atropelar  a criança e as duas senhoras, ele por pouco não atropelou também outra pessoa, que conseguiu se livrar do acidente e anotar a placa do carro.


Dr. Nivaldo Floripes  disse que o motorista trabalha em uma empresa que presta serviço a Petrobrás, e que tem residência fixa.


Segundo o delgado, o acusado poderá responder por homicídio doloso, e que vai solicitar que seja feito uma perícia no local.


Finalizando, o delegado  disse que o que Castegiane falou pra ele,  é completamente contrário ao que ele, o delegado, já tem nos autos.

Nenhum comentário: